Fragmentos

Postado em

Não há como deter a marcha fria e implacável das horas, dos dias, dos anos. 35 anos fitando os meus olhos envelhecendo, esperando os anos passarem. Haveria escapatória da prisão do tempo? Ser sempre capazes de recomeçar?

Quem há de compreender meu tormento? Minhas noites insones, meu flerte com o suicídio? Quem me confrontará? Quem se absterá de formular a pergunta banal: – Que mais no mundo se lhe faz preciso?

Toda a minha vida se tornou uma viagem e começo a sentir que meu único lar, o único lugar familiar para onde sempre retorno, é minha doença.

Descobri que autoridades demais, excesso de opiniões e conclusões prestigiadas oprimem nossos poderes de síntese imaginativa.

– Dr. Breuer

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s